Páginas

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Acamop promove grande mobilização em Nova Santa Rosa e Foz do Iguaçu, intensificando ações contra o Fracking

A extração do gás de xisto, por meio do fracking, é o tema de um grande encontro que acontecerá na noite de hoje, em Nova Santa Rosa.
O Evento, promovido pela Acamop, traz como palestrante o engenheiro Ivo Augusto de Abreu Pugnaloni, Presidente da Associação Brasileira de Fomento às Pequenas Centrais Hidroelétricas – ABRAPCH. 
Os debates sobre a exploração do gás xisto pelo método de faturamento hidráulico, o fracking, serão retomados.  

“Já realizamos eventos em diversas cidades do Oeste, e agora mobilizamos toda a comunidade escolar, associações de pais e mestres, comércio e diversos setores, para que participem. Precisamos manter a nossa população orientada sobre o grande mal que pode representar o Fracking”, explicou o presidente da Acamop, Amauri Ladwig. 
O Evento em Nova Santa Rosa acontece hoje (20) a partir das 19h30 no clube 25 de julho. 
Em Foz do Iguaçu o encontro acontece na sexta-feira (21), na Câmara Municipal, a partir das 19h.   FRACKING.
O fracking ou fraturamento hidráulico (também conhecido pelos nomes de gás de xisto, gás extraído por processo não convencional ou shale gas) é considerado um dos processos de produção de energia mais agressivos ambientalmente e está proibido em vários países do mundo. Ele consiste de uma fórmula contendo 609 componentes químicos (alguns deles radioativos) que são injetados no subsolo, sob a pressão de cinco mil atmosferas para fazer o metano se desprender do solo. Antes da injeção desse coquetel químico são realizadas violentas explosões no subsolo para quebrar as rochas sedimentares. A técnica vem sendo usada nos Estados Unidos. Nas regiões daquele país onde ocorre o “fracking”, é registrada grande contaminação da água e do solo, o que está inviabilizando a agricultura, além de causar grandes danos ao meio ambiente.